Guerra e Vinho: um livro que você não pode deixar de ler.

Numa narrativa de tirar o fôlego, este livro acompanha a saga de tradicionais famílias de vinicultores franceses que impediram os nazistas de roubar um de seus símbolos mais genuínos: o vinho. Usando de incríveis artimanhas — como a construção de paredes com teias de aranha para esconder safras preciosas, sabotagem de trens que transportavam vinho para a Alemanha —,

os produtores de vinho formaram uma espécie de Resistência paralela a fim de proteger a economia da França e preservar um de seus prazeres mais inebriantes e diletos. Baseado em três anos de pesquisas e de entrevistas com testemunhas que sobreviveram a esses fatos, “Vinho & Guerra” lança luz sobre um capítulo comovente e pouco conhecido da história, prestando tributo a pessoas extraordinárias que, num sentido muito real, salvaram o espírito da França.

Título original: Vinho & Guerra: Os franceses, os nazistas e a batalha pelo maior tesouro da França. Autor: Don Kladstrup

Sinópse: Em 1940, logo depois da ocupação da França pelos nazistas, o exército alemão iniciou uma campanha para pilhar um dos símbolos franceses mais tradicionais e prestigiados: seu vinho. A exemplo de outros membros da Resistência, os vinicultores se mobilizaram para reagir aos ocupantes, mas a saga de suas proezas heróicas permaneceu em grande parte desconhecida – até agora.

Resumi uma das histórias do excelente livro Vinho e Guerra que estou lendo pela segunda vez:

Henri Billiot com apenas 16 anos foi membro da resistência francesa durante a segunda guerra mundial.

Com seu pai doente e seu avô paralisado por um derrame, Henri teve de cuidar de seus pais, seus avós e seus 5 irmãos e irmãs sozinho. Dentre muitos feitos, escondeu 4 aviadores americanos em sua casa em ABONNAY (Região de Champagne) por mais de um mês, e com nazistas dormindo sobre o mesmo teto.
Na época ele apenas produzia uvas espetaculares e as vendiam para as grandes casas da região, mas hoje podemos desfrutar de seus ótimos champanhes.
http://www.champagnebilliot.fr/

Resumo:

“Vinho & Guerra” é um retrato da ocupação nazista na França vista pela ótica dos produtores de vinho das maiores regiões viníferas da França, Bordeaux, Champagne, Borgonha, Vale do Loire e Alsácia. A história é desenvolvida a partir dos relatos recolhidos pelos autores nas inúmeras entrevistas que fizeram com sobreviventes da Guerra e seus descendentes.
É permeado de histórias deliciosas, como por exemplo a forma que os franceses esconderam seus melhores vinhos dos alemães.
É um retrato diferente da França de Vichy, contada por aqueles que apenas tentavam sobreviver fazendo o que seus antepassados faziam: fabricando vinhos de alta qualidade. Gostei de poder ver a 2ª Guerra por outro ângulo. Tudo bem que os ‘personagens’ principais do livro são hoje os maiores representantes da indústria do vinho francesa, suas histórias de fato são muito boas, embora eu tenha tido uma leve impressão que rola um merchandising dos vinhos mais famosos.
A leitura é rápida e fácil (os autores escrevem muito bem). Recomendo, ótima leitura.

Um comentário em “Guerra e Vinho: um livro que você não pode deixar de ler.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: